Explore os conteúdos

A palavra “Coaching” tornou-se em pouco tempo uma palavra excessivamente utilizada, muitas das vezes, não da maneira mais adequada.

Paul Strobl desenvolveu uma apresentação que explica de maneira simples e não simplista, como funciona e quais as transformações que um processo de Coaching pode provocar no seu cérebro e na sua vida.

Este artigo irá ter como base este vídeo não se limitando, no entanto, ao que nele é abordado.

Coaching é essencialmente voltado para Metas e Resultados.

Por isso, o Coaching é considerado por muitas empresas, empresários, políticos, atletas de alto rendimento e pessoas particulares ao redor do mundo, como o melhor método para determinar com clareza onde se encontram no momento atual e onde querem chegar no futuro, ou seja, qual ou quais os objetivos que pretendem atingir no futuro, quando e como os atingir de maneira rápida e eficaz.

O trabalho de um Coach consiste em ajudá-lo a tomar consciência das suas capacidades e competências e ajudá-lo a desenvolvê-las. O resultado deste processo implica na maioria das vezes o estabelecimento de metas e/ou mudança de hábitos.
Mas, quais são os fatores que o levam repetidamente a obter uma série de resultados indesejáveis?

A explicação é a seguinte:

As suas crenças guiam os seus pensamentos e os seus pensamentos guiam as suas emoções.

A maioria das pessoas foca-se nas suas capacidades físicas para atingir os seus objetivos e esquecem-se da parte emocional. No entanto, as limitações emocionais são as que mais impedem as pessoas de atingir os seus objetivos.

As limitações emocionais ou crenças, impedem-nos de ver quem realmente somos e aquilo que somos capazes de fazer.

Henry Ford dizia: “Existem mais pessoas que desistem do que pessoas que fracassam.”

E desistem a maioria das vezes devido às limitações emocionais.

Uma emoção pode ser descrita como uma reação psicofisiológica a um pensamento.

A maioria das pessoas pensa que as suas emoções são resultado de eventos externos, tais como, o que os outros podem dizer ou fazer, eventos fora do seu controle. Estas pessoas tornam-se vítimas de tudo o que as rodeia. Não têm controlo sobre a sua vida.

Mas, a realidade não tem que ser assim! Você pode ter o controlo da sua vida!

Senão vejamos:

Se os seus pensamentos guiam as suas emoções, então e se você filtrar os seus pensamentos? Se só acreditar naqueles que o levam a atingir os seus objetivos, eliminando aqueles que o limitam?

A separação entre a pessoa e os seus pensamentos é a base de qualquer transformação e desenvolvimento e pessoal.

E de onde vêm os pensamentos limitadores? Vêm de crenças existentes na sua mente, são o seu filtro pessoal. São o modo como se vê a si mesmo e ao mundo.

Um dos princípios da PNL diz: O mapa não é o território. O mapa é a representação do território.

Então, como o mapa não é o território podemos alterá-lo sempre que quisermos e alterando o mapa alteramos a nossa perceção do território.

Para descobrir as suas crenças, observe os seus pensamentos
Quando, com a ajuda do seu coach, conseguir trazer para fora as suas crenças, poderá escolher quais deve manter e quais deve abandonar.

Quando as crenças negativas forem abandonadas elas não mais poderão gerar pensamentos negativos e não havendo pensamentos negativos não existirá mais sofrimento e limitações.

Por intermédio do processo de coaching poderá perceber quão absurdos e limitadores eram alguns pensamentos que tinha sobre si e substituí-los por outros que lhe darão mais confiança, mais clareza e criatividade.

Com o processo de coaching a sua nova maneira de pensar sairá reforçada e a antiga ficará cada vez mais fraca até que desaparecerá.

Após ter tomado consciência desta transformação, deste ampliar de visão, não existe maneira de voltar aos seus antigos padrões.

A barreira invisível, entre si e o seu objetivo desaparecerá!

Albert Einstein dizia: “A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original.”